Reúso de água na indústria

folder_openBlog

Por Henrique Ricci 

A água é um elemento básico, recurso natural indispensável para a existência de vida e fundamental para a realização de diversas atividades humanas. Nas cidades e nas áreas rurais cabe às pessoas, organizações e ao estado fazer a gestão sustentável dos recursos hídricos de forma que sejam disponíveis para todos. Uma das maneiras de garantir o uso consciente da água, é através de sua reutilização, o reúso de água. 

O reúso de água é o aproveitamento da água já utilizada previamente em uma mesma atividade ou uma atividade diferente daquela que a originou, e que pode ou não ser submetida à um tratamento específico. Esse conceito considera as águas que são lançadas no esgoto, as águas tratadas e as águas reutilizadas. 

São exemplos de reúso de água: 

  • O reúso de água para irrigação de jardins ou plantações agrícolas a partir esgoto parcialmente tratado; 
  • A Recarga de Aquífero, em que a água é inserida nas rochas permeáveis do subsolo, após tratamento correto, é relevante em países em que existe muito pouca disponibilidade de água e a evaporação é intensa; 
  • Água de Reúso*, utilizada para usos ornamentais, urbanos, em fontes, pequenos lagos limpeza doméstica ou de áreas públicas, descarga sanitária; 
  • Uso Industrial em sistemas de refrigeração, e em diversos processos de fabricação industrial após tratamentos finos; 
  • Na Geração de Vapor, após desinfecção, processos de osmose reversa, filtros, etc. 

Dados os diversos tipos de reúso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) categoriza o reúso de água de acordo com a  forma de reutilização e o grau e tipo de contaminação da água reutilizável. 

  • Reúso Indireto: das águas é o descarregamento das águas utilizadas nas águas superficiais ou subterrâneas, de forma tratada ou diluída; 
  • Reúso Direto: a reutilização direta de efluentes após tratamento, em atividades diversas; 
  • Reciclagem Interna: a reutilização de água no interior das instalações industriais; 
  • Reúso Potável: 
    • Direto quando é tratado; 
    • Indireto quando é disposto para purificação na natureza; 

As águas de reúso direto e que não são potáveis, podem ser utilizada para fins industriais, recreacionais, domésticos (limpeza doméstica ou irrigação), manutenção de vazões, aquicultura e recarga de aquíferos subterrâneos. 

No caso das indústrias pode-se ainda considerar três tipos de reúso: 

  • Reúso Macroexterno, em que a indústria reutiliza água proveniente de efluentes tratados de origem externa; 
  • Reúso Macrointerno, que é a reutilização de água dentro da indústria em processos diversos; 
  • Reúso Interno Específico, em que a água é reutilizada no próprio processo ou equipamento em que ela é gerada como efluente inicialmente. 

Assim, as soluções para o reaproveitamento de água na indústria dependem da tecnologia utilizada e do processo de origem. Dependendo da atividade, a indústria aceita água de reúso proveniente de origem externa à indústria, ou reciclada e tratada nos próprios processos industriais. As tecnologias de tratamento tem atuação física, biológica ou química e servem para remover patógenos ou substâncias químicas indesejadas. Temos como exemplos: 

  • O Carvão ativado, material poroso inerte que retém substâncias; 
  • A Osmose Reversa, processo físico fino que separa substâncias por meio de uma membrana fina; 
  • Tanques de Coagulação e Floculação, para retirada de partículas. 
  • Filtros industriais de areia, retiram mecanicamente partículas pelo movimento abrasivo; 
  • Filtros biológicos, que utilizam microorganismos para a decomposição de substâncias; 
  • Biorreatores de membrana, que combinam tratamento biológico com membranas de filtração. 
  • Oxidação por Ozônio, Dióxido de Cloro ou aplicação de luz Ultravioleta para desinfecção e esterilização biológica. 

Essas tecnologias podem estar embutidas nos equipamentos e maquinários de produção ou associadas a sistemas externos de coleta e tratamento de água. 

Lavadora de Vidrarias FL110 Eco –  Láctea Científica 

Seguindo o caminho da economia no uso de água, a Láctea Científica fornece a Lavadora de Vidrarias FL110 Eco, projetada para realizar lavagem, desinfecção e secagem automática de vidrarias e utensílios para laboratório, e que possui opção de reutilização de água de enxagüe pela própria máquina.   

É um equipamento automatizado que possibilita a regeneração da água utilizada, além de manuseio de opções de controle de temperatura de operação, dos ciclos de lavagens, dos tipos e quantidades de aditivos e desinfecão térmica. Tem capacidade para 212 litros e consome 20 litros de água a cada ciclo. Possui sistema preventivo contra contaminação, comunicação por acesso remoto, e diagnóstico de defeitos.  

Com o sistema de reaproveitamento de água, armazena a água do ultimo enxague para ser utilzada no proximo ciclo de lavagem, gerando uma economia no consumo de água.   

A Láctea fornece opções adicionais de personalização do equipamento, inclusive alteração das dimensões internas e externas, de acordo com as necessidades do cliente. 

*O termo Água de Reúso é um tipo de água proveniente de processos de reúso e que não pode ser utilizadas para todo tipo de finalidade, não é potável para o ser humano e não pode ser utilizada para irrigação de hortas e balneabilidade, mas pode ser usada para finalidades de limpeza, geração de energia, processos industriais, entre outros.

Tags:
Menu
Fale com a gente
1
Como posso te ajudar?
Bem-vindo à Láctea Científica
Como podemos te ajudar?