Dicas básicas para manter o seu laboratório em segurança

folder_openBlog, indústria

O ambiente de trabalho dentro de um laboratório se difere dos demais devido as suas atividades específicas. Muitas destas tarefas possuem como base o manuseio de algumas substâncias que são consideradas de alta periculosidade e, se utilizadas de maneira indevida, podem causar grandes danos para a saúde dos funcionários e também para a realização das pesquisas, comprometendo seus resultados.

É preciso ficar atento aos riscos químicos (fumos e vapores), físicos (ruídos e sons muito altos), e biológicos (microrganismos – vírus, bactérias, protozoários) bem como as falhas mecânicas (uso de equipamentos inadequados ou com falta de manutenção) e ergonômicas (má postura, falta de orientação/treinamento, trabalho excessivo, movimentos repetitivos).

A atenção e o cuidado para a realização de um trabalho eficiente precisa ser constante e, para garantir a segurança é preciso se ater a algumas regras de boas práticas. Para isso, separamos algumas recomendações básicas, e gerais, que vão ajudar a deixar o laboratório mais seguro. Confira:

Boas práticas: Lavar as mãos (ao entrar e ao sair), não use qualquer tipo de joias (anel, pulseira, relógio), não usar o cabelo solto, não fumar, beber ou comer dentro do local, nunca cheirar, tocar ou provar os elementos, começar as atividades somente depois de estar bem equipado, não trabalhar o tempo todo de pé, evitar trabalhar sozinho ou fora dos horários habituais, ao sair se deve desligar tudo;

– Equipamento pessoal (Roupas): Guarda-pó (avental) até o joelho com mangas longas, luvas de látex, óculos ou máscaras de proteção, sapatos fechados com sola de borracha. Em caso de acidentes, usar uma máscara contra gases;

– Equipamento do laboratório: Aprender a usar um extintor de incêndio, deixe a ventilação adequada, evite o uso de recipientes rachados, manter a bancada sempre limpa, testes que liberem gases ou vapores devem ser feitos em locais próprios (na hotte);

– Equipamento de trabalho: Verificar a vedação das ampolas, rotular todos os recipientes,  manter a vistoria dos equipamentos em dia;

Descarte (lixo): Use frascos de resíduos adequados separando-os em papéis, vidros, reagentes, etc., não jogue material insolúvel na pia;

– Em caso de acidente: Mala de primeiros socorros sempre em um local de fácil acesso, isolar elementos inflamáveis, chamar os bombeiros e o responsável;

Importante também fazer um mapa sobre os possíveis riscos, dessa forma é possível criar uma medida preventiva e treinar a equipe para casos de urgência. Além disso, elabore regras e diretrizes para serem seguidas em sua rotina, dessa forma é possível garantir a eficiência na execução das tarefas e manter a equipe sempre alinhada.

Em resumo, o cuidado com a manipulação dos elementos, o treinamento das pessoas e o uso correto dos equipamentos são essenciais para evitar grandes danos a curto e a longo prazo. É importante seguir também as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (órgão fiscalizador que autoriza os trabalhos).

Menu