Como usar a centrífuga de laboratório com segurança?

folder_openBlog, indústria

Entre todos os equipamentos existentes em um laboratório, as centrífugas são, sem dúvida, as mais utilizadas.

Esse equipamento possui um movimento de rotação em alta velocidade (variável de acordo com cada equipamento ou necessidade laboratorial) que tem como objetivo separar os componentes de uma substância (sólidos de líquidos) e, por isso, se torna um equipamento essencial para qualquer tipo de pesquisa.

Por ser um equipamento de uso habitual, a atenção com a sua conservação e o seu modo de uso são de extrema importância para manter a qualidade do resultado da amostra e, inclusive, evitar qualquer tipo de acidente. Pensando nisso separamos algumas dicas para te ajudar no manuseio e cuidado com este instrumento de trabalho. Confira.:

1 – Equilíbrio: Antes de usar a centrífuga de laboratório certifique-se de que a bancada esteja firme e seja plana. É preciso evitar que o equipamento saia do lugar. Para isso, os tubos precisam estar separados de forma simétrica, pois a diferença de peso pode desequilibrar o motor e danificar a máquina;

2 – Qualidade: Depois de escolher a centrífuga ideal para o seu tipo de pesquisa e necessidade, é importante se assegurar que os tubos vão suportar a força da centrífuga, caso contrário ele pode se romper e danificar a amostra. Lembre-se de usar tampa, especialmente para substâncias que são consideradas perigosas;

3 – Controle: A programe de acordo com a sua necessidade, não se esquecendo de sempre controlar o tempo, a temperatura, a velocidade de rotação e outros itens importantes para a sua pesquisa.

Exitem ainda 4 possíveis danos para se ficar atento:

1 – Todo equipamento possui um limite para a sua vida útil. Não o ultrapasse, pois a corrosão do metal debilita a máquina e reduz a sua capacidade de atuação. Fique sempre atento ao seu estado de conservação;

2 – A tampa precisa ter uma trava e um botão de interrupção de movimento. Nunca se deve abrir enquanto está em movimento. Isso pode interferir no resultado da pesquisa;

3 – Mesmo com todos esses cuidados é possível que aconteça quebra de tubos e/ou vazamento de substâncias. Por isso, a limpeza da centrífuga para laboratórios e seus acessórios devem ser realizados constantemente de acordo com as normas de segurança;

4 – A calibração e a verificação do seu funcionamento devem seguir as orientações do fabricante.

Se você quer dicas para escolher a centrífuga ideal para o seu laboratório, clique aqui.

Menu