Processos de filtração

folder_openBlog

Para separar sólidos dispersos em líquidos ou gases, a filtração é uma técnica que os laboratórios sempre recorrem. Como o próprio nome já diz a filtração é um processo físico de separação de misturas heterogêneas do tipo sólido-líquido ou gás-sólido que consiste na utilização de um material poroso (filtro) para reter partículas sólidas, separando do resto dos componentes. Quando filtrada, a substancia recebe o nome de “filtrado”.

São dois tipos de filtração: a filtração simples (filtração comum) e a filtração a vácuo.

Filtração Simples ou Filtração Comum

Neste tipo de filtração é utilizado um papel filtro dobrado ao meio duas vezes. Esse papel aumenta a área de superfície de filtração e acelera o processo.

O papel filtro já dobrado é posicionado em um funil de vidro e a mistura é transferida para que aconteça a filtração. Bastão de vidro pode ser utilizado nesta etapa. As partículas sólidas ficarão retidas no papel e o líquido passará e será recolhido num outro recipiente que estará posicionado logo abaixo como representado na imagem a seguir:

Filtração a vácuo

Na filtração a vácuo, também conhecida por alguns autores como filtração a pressão reduzida, a diferença é que existe presença de vácuo dentro do reservatório que coleta a solução filtrada, o que acelera o processo por causa da sucção ocorrida. Neste caso não é necessário utilizar papel filtro, pois o mesmo é colocado de forma de círculo dentro de um funil de Buchner. O funil é posto sobre um kitasato com uma borracha que não permite a entrada de ar dentro do mesmo, limitando a pressão dentro do kitasato. Uma mangueira acoplada à saída lateral deste é então ligada a uma bomba de vácuo para que no momento da filtração a diferença de pressão leve a sucção da parte liquida e deixa o sólido no papel praticamente seco. Como na imagem:

E a filtração com carvão ativado?

Esta é tida como uma filtração simples em que se usa utiliza carvão ativado que age como um adsorvente capaz de retirar as impurezas sem interferir em sua composição. O carvão ativado possui diversos poros que oferecem uma grande área efetiva, e as partículas são retidas no interior desses poros. Ele ainda é capaz de coletar até mesmo gases, a amostra sai desta etapa sem odores.

O carvão ativado é 100 vezes mais poroso que o carvão comum. A imagem abaixo mostra a diferença na estrutura física dos dois.

 

 

 

Menu