Todo e qualquer ser vivo para conseguir sobreviver necessita de condições essenciais em seu ambiente. Não é diferente com a vida aquática, que também requer condições mínimas para que as espécies perdurem e que não ocorram casos de extinção, o que cada vez mais chama atenção para o controle de qualidade da água, e mais detalhadamente, o controle dos níveis de oxigênio dissolvido (OD).

O oxigênio é responsável pela constituição de 20,9% de todos os gases dissolvidos presentes na atmosfera em condições de temperatura e pressão atmosférica normais presentes em uma solução aquosa. Esses dois fatores tem o poder de modificar as concentrações de oxigênio dissolvido, o que faz com que a medição correta do oxigênio dissolvido seja essencial.

 

O que é oxigênio dissolvido?

É a concentração de oxigênio (O2) existente na água, comumente expressa em ppm (mg/L).

 

E qual a sua importância?

É o principal parâmetro para o controle de qualidade da água em açudes, rios e lagos que recebem resíduos agrícolas, industriais ou domésticos, além de ser muito importante para a preservação da vida aquática conforme citado anteriormente.

 

O controle de oxigênio dissolvido é necessário em quais processos?

Além do ambiente aquático, esse controle também é necessário em:

– Processos biotecnológicos: para manter a qualidade do produto acabado os níveis de OD são indispensável.

– Aquacultura / Piscicultura: baixos níveis de oxigênio dissolvido na água podem acarretar diversos problemas, como redução na produtividade dos sistemas aquaculturais, pois com baixo nível de oxigênio os organismos aquáticos não conseguem respirar e acabam morrendo.

– Caldeiras industriais: para que não ocorram processos corrosivos no equipamento são necessários valores de oxigênio dissolvidos menores que 5 ppb durante o processo de alimentação das caldeiras.

– Estações de tratamento de água e esgoto/efluente: o controle do OD torna-se muito importante para o processo de tratamento da água devido ao fato de ser uma variável dinâmica. Os níveis de OD devem estar controlados para que as bactérias que fazem o processo de decomposição dos sólidos não morram.

– Vinicultura: para que não ocorram profundas modificações e alterações químicas (cor e aroma) no vinho, os níveis de OD devem ser muito bem controlados antes e durante a fermentação do vinho.

 

Esperamos que você tenha gostado do conteúdo e que o mesmo tenha sido útil. Para conferir mais conteúdos como este acompanhe nosso blog!